sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Ruínas


Não resisto a colocar por aqui outro texto do tal cantinho escuro já quase esquecido...É que quando escrevi estas coisas, escrevi-as com o desejo de um dia poder acreditar plenamente nelas.
E hoje, chegou esse dia.

Não te envergonhes das tuas ruínas porque as tuas ruínas de hoje serão as tuas vitórias de amanhã. Delas nascerá um templo mais belo e mais forte do que o casebre que foi destruído. Não se podem construír castelos em cima de estrados de madeira nem casas resistentes sobre a areia. Por isso, se o que sobra são ruínas, é sinal de que, o que existia antes da derrocada, era uma construção demasiado fraca para resistir aos temporais ou de que, a base sob a qual ela estava apoiada era de areia que o vento leva ou de madeira que a chuva apodrece... Levanta-te pois, e olha para as tuas ruínas, não com mágoa, mas com esperança. Pensa no que se pode erguer e não naquilo que foi derrubado e agradece por teres duas mãos e um céu azul, que poderás sempre ter como limite para a tua nova construção.

8 comentários:

figuinho disse...

As ruinas fazem parte de nos então so conhecendo as nossas ruinas é que nos conhecemos a nos proprio...lindo texto :)

Márcia disse...

Gostei mt;) são coisas assim que eu gosto de ouvir:)

Fabi disse...

Figuinho...sim...benditas ruínas as minhas..nem imaginas como hoje é bom olhar para elas... =)

Fabi disse...

Márcia...mas não é só para "ouvir"...é para ouvir e ACREDITAR... =)

Joana disse...

És um espanto Fabi! Já tenho saudades tuas.... Quando sai a musica? :(

Beijinhos*

Fabi disse...

Joaninha...está quase quase...mais um bocadinho de paciência =)

beijooo

Anónimo disse...

Hoje, nem sei bem como, vim parar a este blog... Já perdi imenso tempo aqui a ler os teus textos(ou melhor, GANHEI)... PARABÉNS... tens aqui excelentes "bocadinhos" que são autênticas lições de vida!
Tens mesmo muito jeitinho para a escrita... em pouco, dizes muito! Ainda bem que aproveitas da melhor forma esses dons que Deus te deu. Este teu último post faz-me lembrar a história do copo "meio cheio" ou "meio vazio"... lá está: a quantidade é a mesma, mas tal como tu,eu prefiro olhar para o copo e ver que está "meio cheio"... Do mal que nos acontece, há sempre alguma coisa boa a "retirar"... sempre!

Mais uma vez, parabéns e continua por aí a fazer render os teus dons... já adicionei este endereço aos "meus favoritos", espero que não te importes...
Beijinhos*

Fabi disse...

"Anónimo" =P cada vez percebo com mais clareza que sermos pessoas mais felizes depende da forma como encaramos as coisas menos boas...e de como, a partir de tudo aquilo que (aparentemente) nos tornou fracos, conseguimos tirar forças para erguer "a nova construção".Quanto ao facto de adicionares o blog aos favoritos...como deves imaginar...não me importo mesmo nada =P
Obrigada pelas palavras tão bonitas =) e beijinhos!