sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

É hipócrita que me sinto

Tenho sentido uma impotência gigante perante o sofrimento do Haiti. E um enorme "Porquê?" tem assombrado os meus dias. Fico estática a olhar para as imagens de horror e de miséria que se vêem constantemente nos meios de comunicação social, e pergunto-me onde está a justiça nisto tudo. Pergunto-me se é justo eu estar envolvida na minha confortável vidinha, cheia de tudo o que é bom, a escrever um post no meu blog, quando há neste momento do outro lado do mundo, crianças cheias de tudo o que é mau, com braços, pernas e vidas amputadas. Não é.
Pergunto-me como reagiria se em 30 segundos a minha vida ruísse. E a resposta que obtenho, leva-me a concluir que se calhar não estou preparada para grandes adversidades e que isso talvez signifique que tenho tudo a mais.
Não sei vocês, mas perante isto, só consigo sentir-me hipócrita.

8 comentários:

Joana disse...

Acredita que é assustador, principalmente quando pensamos no "podia ser eu" e tentamos imaginar o que aquelas pessoas estão a sentir :/

Olhos Dourados disse...

Ninguém está preparado para uma coisa daquelas.

Fabi disse...

Joana...é isso.

Olhos dourados...ninguem esta preparado mas acho que quem tem mais está menos preparado do que quem nao tem nada

Oscar Tomé disse...

não estamos mesmo preparados, nem tu nem eu nem ninguém...
A realidade é que tudo isto da que pensar quando nós nos queixamos por não ter certas futilidades ou iguarias...

Fabi disse...

Óscar...somos realmente pessoas cheias de sorte e há demasiadas vezes em que não conseguimos reconhecer isso

Francisco Jamess disse...

o povo do Haiti já convivia com a miséria muito antes do terremoto.
eles não estão preparados para terremotos, como os japoneses, por exemplo, mas talvez eles fossem os mais preparados para conviver com a precariedade de tudo que há depois de um desastre como aquele

somos sim muito sortudos, e eu me sinto mais GRATO que CULPADO por isso.

Inês disse...

Acho que ninguém está preparado. Mas é bem verdade, nós por tantas e tantas vezes não damos valor ao que temos... E é um erro enorme.

Fabi disse...

Francisco..andamos quase sempre envolvidos na nossa vida cheia de tudo e esquecemo-nos que há imensa gente em condiçoes inimagináveis. Por isso eu sinto-me grata pela vida que tenho é verdade...mas também ingrata por tantas vezes nao valorizar os milhares de bençãos que me são dados todos os dias.

Inês...é isso.