quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Vinte e quatro anos e oito meses depois...

...descubro, com muita pena, que a vida não pode ser sempre um sim ou um não e que às vezes tem de ser um talvez.
Logo eu que odeio situações mornas, vou ter de engolir um aborrecido talvez.
Amuei.

2 comentários:

Oscar Tomé disse...

um talvez pode ser muitas vezes o mais politicamente correcto... nao devemos ser tao radicais. mas por vezes um talvez deixa-me stressado, muito diria mesmo...

Fabi disse...

óscar..a mim também...mas lá terá de ser =P