sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Hoje estou mesmo sem paciência p'ra lamechices

Um dia destes surgiu este eterno e enjoativo assunto: amor à primeira vista - sim ou nao? Ó pah...Mas será que alguém no mundo ainda acredita nisto? Há uns anos atrás, eu acreditava. Há uns anos tipo...doze!
Gente...tal como digo aqui, eu sou uma gaja romântica...mas valha-me Deus...é preciso ter pelo menos um pezinho no chão!...
E amor à primeira vista não existe. Chamem-lhe paixão, química, atracção sei lá...qualquer coisa...agora...amor? Amor, como diria eu "é uma cena muito à frente". E constrói-se. E dá trabalho a construir. Não acontece assim: olha...hoje fui ao mini-preço e não é que ao meu lado estava o amor da minha vida a comprar um kilo de entrecosto?
Oh...poupem-me.
Estou descrente estou. Azar.

5 comentários:

Joana disse...

Lool amei! CONCORDO CONCORDO e CONCORDO! ;D

Oscar Tomé disse...

Querida Fabi, parece que temos revolução cerebral. lol que rebeldia...lol
Eu concordo plenamente contigo. Até diria que se usa a palavra amor com uma leveza tremenda. Deveríamos ter cuidado, pois essa palavra pode chegar a magoar e muito...
Amaríamos um desconhecido mesmo sabendo depois que se trata de um criminoso?

Fabi disse...

Joana brigada =)

Óscar isto não é bem uma revolução cerebral. Já acredito nisto desde a época em que vi que o mundo não é cor de rosa...E sim...a palavra amor banalizou-se de uma maneira chocante. E dói.

figuinho disse...

Não sei se sou romãntico ou maluco ou em estado psicologico estranho mas não quero pôr de parte de maneira absoluta este tal amor a primeira vista; é obvio a palavra amor usa-se hoje a torto e a direito mas acho que temos de acreditar que a um momento ou outro uma certa magia vai aparecer..tenho algum receio que o amor se torne demasiado calculista...bem, nao sei se me faço entender...ai ai ai tenho mesmo de melhorar este meu português...

Fabi disse...

Figuinho "a um momento ou outro uma certa magia vai aparecer" ok...também lhe podes chamar "magia" se quiseres. Há uma frase do Eduardo Sá que diz assim: "o desejo é uma amor à primeira vista, a paixão um amor à segunda...o amor...não há duas sem três".
Para haver amor, tem de haver ANTES essa tal magia a que te referes. Mas o amor aparece e cresce com o tempo... e não acho que isto seja, de todo, uma forma calculista de o encarar.
O teu português é optimo! =)