quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Esquizofrenias


Não sei definir esta fase da minha vida. Já tive tempos conturbados, já tive tempos de tristeza, de alegria, de sofrimento, de ansiedade...Este tempo, concretamente, não sei do que é. Só sei que não gosto. Detesto coisas mornas e indefinidas. Detesto ter de responder "cá vou andando" quando me perguntam como estou. Às vezes preferia dar um murro na mesa e pôr a minha vida de pernas para o ar nem que para isso tivesse que passar umas noites sem dormir. A sério. Isso pelo menos, faz-me sentir viva...agora isto... Esta coisa morna em que vivemos é o pior de tudo. Deve ter a ver com o estado do país, com a incerteza e com a descrença. E deve ter a ver comigo também. Não é por nada mas ultimamente tenho-me sentido um bocado "à parte". O mundo está cheio de gente tão normal! Pessoas que vivem (melhor ou pior) sem pensar muito nisso. Sabem queixar-se que as coisas estão mal mas depois também sabem rir à gargalhada e não pensam no sentido das coisas. Mas eu penso. Penso demais. A ponto de ficar cansada de pensar. E sei lá...neste momento vejo demasiadas coisas sem sentido. Sem ponta. À deriva. E sinto-me assim. Nem sei bem como. 

6 comentários:

Márcia Freitas disse...

Sei exactamente como estás a sentir:)Chegar de uma vida morna!!! Vamos passar a mudança! Sim? :)

fabi mourinho disse...

Márcia...se a coragem estivesse à venda... =P

Márcia Freitas disse...

Está à venda. Nos é que temos receio de comparar:S

Briseis disse...

Ahahah! Ias tão bem, até à parte de o mundo estar cheio de "gente tão normal"... ninguém é normal, neste momento, parece-me a mim... andamos todos meio perdidos, meio alienados... cada um tem é uma maneira diferente de lidar com isso. Há quem opte pela negação. Isso não é melhor do que o que tu sentes, acredita.

fabi mourinho disse...

Briseis...tens razão. A negação impede que avancemos... =)

Briseis disse...

Voltei para dizer que o selo que está em http://domeupedestal.blogspot.pt/2012/10/premio-dardos.html também é para ti! =) beijinhos