quinta-feira, 28 de maio de 2009

Murphy e eu

Sexta-feira passada um vírus invadiu-me sem aviso prévio. E lá fui eu para a urgência às três da madrugada, branca como um círio e a pensar no momento em que iria vomitar de novo. Ora esta história é absolutamente desinteressante se eu não disser que no sábado foi a festa lá da aldeia (a única festa que há por sinal). Obviamente que a festa para mim, foi passada na cama a dormir e com alta febre. A história torna-se ainda melhor se eu disser que a minha mãe fez toneladas de comida maravilhosa, incluindo a minha sobremesa preferida, a qual nem pude provar porque o malvado vírus não me deixou comer senão caldo de arroz com cenouro (que delícia)...Bom...o pessoal que não morre de amores por mim e está a ler isto deve estar consolado...E querem consolar-se um pouco mais? Na passagem de ano de 2007 para 2008 estava a sair de casa para comemorar e eis senão quando outro vírus malvado (ou será o mesmo?) decidiu atacar e eu "comemorei" numa das camas do centro de saúde de Miranda do Douro. Gastroenterite pelos vistos. Mas há mais! Para quem não sabe, uma semana (precisamente uma semana) depois de chegar ao Brasil, o meu apêndice decidiu manifestar-se e reivindicar o seu direito a dar-me cabo da paciência. Fui operada claro.
Murphy...hoje a minha homenagem vai para ti.

Ah...Ainda para quem não morre de amores por mim...Sobrevivi.

3 comentários:

Joana disse...

Oh minha Fabi está demais! Adorei! Pobre de ti :)

(Não me digas que a sobremesa era a das uvas! Lol)

Fabi disse...

Sim joaninha...entre muitas outras deliciosíssimas sobremesas lá estava a de uvas... pobre de mim mesmo =D

Joana disse...

Que tormento!