segunda-feira, 8 de junho de 2015

Quebrar o ciclo

Vivo neste ciclo há muito tempo. Meses que se foram transformando em anos. Anos que se foram transformando em eternidades. Demasiado tempo, portanto. Começo a achar que, nestes casos, talvez a prudência não sirva de grande coisa. Afinal, sou prudente há eternidades e, até agora, de nada me serviu esse "bom senso". Começo a achar, que a única forma de quebrar este ciclo, é quebrando-o. Assim... à bruta e sem pensar muito no caso. Sem medir consequências. É acordar um dia e pronto...lançar-me às cegas. Porque afinal, o que é a segurança? E se a segurança for mesmo esta,  de ter tudo controlado e certinho, será que vale a ausência de sentido? A desmotivação diária? A sensação de desajuste? Será que sim?

2 comentários:

Dulce disse...

Creio que não. Go!

fabi mourinho disse...

Não mesmo Dulce. Já estou a tratar disso =) Obrigada*