sexta-feira, 25 de março de 2011

Da inveja

Dizem que a inveja é uma coisa muito feia. E é. Desde pequena que me lembro da minha mãe dizer para eu lutar com todas as forças contra este sentimento, se por acaso sentisse alguma "pontinha" que fosse (é esta a expressão que ela usa). Ela dizia sempre que a inveja é o sentimento mais destrutivo de todos e que pode inclusivamente arrasar a vida das pessoas. Em criança, não entendia muito bem isto e apesar de ter uma vaga ideia do que seria este sentimento tão nocivo, não tinha a percepção de como ele pode, de facto, ser devastador. Hoje entendo. Fosse pela insistência da minha mãe, fosse porque o meu código genético assim o ditou, é pecado capital do qual a minha consciência não me acusa. Isto é óptimo para a tranquilidade do meu espírito, mas é péssimo porque consigo discernir com mais contraste, a inveja que anda à minha volta. Que Deus nos proteja! Entendo agora, as palavras sábias da minha mãe! A inveja destrói tudo o que é bom. Torna as pessoas mesquinhas e antipáticas (ou hipócritas). Ridiculariza os diálogos, empobrece as relações e  os momentos que poderiam ser de partilha e de crescimento. Acaba com amizades porque instala a desconfiança e a confusão. 
Há sempre um motivo por detrás de uma inveja. Claro que sim. Mas isso é outra conversa.

5 comentários:

Briseis disse...

Claro que há motivos... A pessoa mais inocente, mais feliz, mais generosa do mundo dá aos outros todos os motivos para ser invejada... O problema das pessoas é que quase sempre, em vez de tentarem elevar-se e ser melhores, tentam é forçar a descida dos outros. É um nojo...

Fabi disse...

Sim...é que forçar os outros a descer é mais fácil do que tentar elevar-se. A inveja é geralmente características de pessoas fracas e mesquinhas.

Ana disse...

"Acaba com amizades porque instala a desconfiança e a confusão." como eu te entendo...Briseis, a pessoa mais inocente, mais santinha e mais generosa, por vezes, até é a pior delas todas...falo por experiência própria...e descem a níveis tãoo baixos mas tão baixos que uma pessoa é capaz de dizer "Deus Te Dê Juízo"

Fabi disse...

Ana...as pessoas santas são necessárias. As santinhas são perigosas.

Ana disse...

Fabi, não disse o contrário...mas existe muita gente "santa" aldrabonada...ai se existe!!!